Transfusão Sanguínea: Sistema ABO e Sistema Rh

Transfusão de sangue

Quais são as premissas para que uma transfusão sanguínea possa acontecer?

Para falarmos de transfusão, primeiros temos que falar de tipos sanguíneos, pois é necessário conhecer a tipagem sanguínea do sangue que vai ser doado, assim como a tipagem sanguínea do receptor do sangue, para ver se existe compatibilidade ou não.

Sistema ABO

Quanto ao sistema ABO, temos 4 tipos sanguíneos: A, B, AB e O. Que são determinados geneticamente por três alelos: Ia, Ib, i.

tipo-sanguineoIaIa ou Iai: determinam tipo A, ou seja, existirá uma proteína na superfície da hemácia que é determinada por esse genótipo.

IbIb ou Ibi: determinam tipo B.

IaIb: determinam expressão tanto da proteína A quanto da proteína B.

ii: determina que não terei nenhuma proteína sendo expressa na superfície da hemácia.

i é recessivo em relação ao Ia e Ib, e IaIb são codominantes entre si, pois as duas características irão se expressão na superfície da hemácia.

As proteínas são chamadas de aglutinogênio, pois quando bota-se uma proteína A no sangue do tipo B, essa proteína se comporta como um corpo estranho no sangue tipo B, que não conhece a proteína A, então isso vai acabar uma reação chamada de aglutinação, podendo levar a uma série de reações, como por exemplo embolia.

Cuidado para não confundir aglutinação com coagulação, pois a aglutinação é uma reação antígeno-anticorpo, o anticorpo defende o organismo contra o corpo estranho (antígeno), enquanto a coagulação é quando se tem fibras insolúveis sendo convertidas em fibras solúveis para poder interromper o extravasamento de sangue de um vaso. Então, são coisas completamente diferentes.

Quem tem aglutinogênio A, irá apresentar no sangue o anti corpo contra a proteína B. Quem é do tipo B, irá ter anticorpo contra a proteína A. Quem é do tipo AB não pode ter anti corpo nem contra a proteína A nem contra a proteína B. E quem é do tipo O irá ter anti corpos contra as duas proteínas. Os anticorpos são também chamados de aglutininas.

sistema-aboConhecendo as características de cada tipo sanguíneo do sistema ABO, já podemos fazer um esquema de possíveis transfusões sanguíneas, quem é A pode receber sangue tipo A, quem é B pode receber sangue tipo B, quem é O pode receber sangue tipo O, quem é AB pode receber sangue tipo AB. O tipo O é doador universal, podendo ser doado para qualquer tipo sanguíneo além do seu próprio, e o tipo AB é receptor universal, como ele tem as duas proteínas, ele não reconhece o sangue A como um sangue estranho e nem o sangue B e nem o sangue O.

Isso se aplica quando se está trabalhando com transfusão de hemácias ou então de pequenos volumes de sangue, pois o sangue completo além da hemácia tem também o soro, e ali existem anticorpos, então se estou doando um pequeno volume de sangue completo, por mais que o sangue tipo A tenha um anticorpo contra a proteína B, na hora que for doado para o tipo AB, esse anticorpo B estará em tão pequena quantidade que a reação que ele irá causar será muito insignificante, a mesma coisa se AB receber sangue do tipo B. Porém, grandes volumes de sangue não poderão ser doados, porque senão os anticorpos que estão presentes no soro do sangue que está sendo doado podem causar problemas no receptor.

Sistema Rh

Para fazer a doação sanguínea, além da análise do tipo ABO, precisamos fazer a análise do fator Rh, que é uma outra glicoproteína que pode se encontrar na superfície das hemácias, então que é tipo A, B, O ou AB, pode ser Rh+ ou Rh-.

Geneticamente, o Rh+ é determinado pelo genótipo DD ou Dd, e o Rh- é determinado pelo genótipo dd. Quem tem Rh+ irá apresentar na superfície das hemácias essa glicoproteína, enquanto quem é Rh- não irá apresentar a glicoproteína, sendo assim, quem tem Rh+ não irá ter anticorpo contra o próprio fator que tem, e quem é Rh- também não tem esses anticorpos prontos, para que esse Rh- produza esses anticorpos ele precisa ser sensibilizado, ou seja, precisa entrar em contato com o fator Rh, e aí sim ele começa a produzir esses anticorpos. Então o anticorpo pode existir no Rh-, não quer dizer que vai ter.

Quem é Rh+ pode receber sangue de Rh+ ou Rh-, porque o Rh- não tem proteína alguma e o Rh+ não causa problemas pois o receptor é Rh+ também. Quem é Rh- só pode receber Rh- ou então pode até receber Rh+ uma única vez, pois é quando a pessoa será sensibilizada e irá começar a produzir esses anticorpos, numa segunda vez ela poderá ter sérios problemas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>